Sondagem a Trado

A sondagem a trado geralmente utiliza ferramentas manuais como método de perfuração. Os trados mais comuns são os modelos concha e o helicoidal.

Esse tipo de sondagem é limitado em termos de profundidade, pois pode ser interrompido ao atingir materiais mais resistentes como cascalho, linha de seixos ou rocha alterada. 

Trado Concha.jpg

Trado Concha

Trado Helicoidal.jpg

Trado Helicoidal

Sondagem à Percussão (SPT)

SPT_3.jpeg
SPT_1.jpg
SPT_2.jpeg

A sondagem a percussão é muito utilizada para cálculos de fundações, vias de acesso, escavações subterrâneas, ferrovias, rodovias etc.

Inicia-se a sondagem com o trado e a cada metro escavado, crava-se um amostrador no solo com um peso de 65 kg, elevado a 75 cm e então liberado para cair em queda livre sobre o conjunto de hastes e amostrador. A resistência à penetração do amostrador é anotada para se calcular a carga que aquele terreno consegue suportar. Retira-se a amostra de solo que será classificada para elaboração do perfil geológico-geotécnico.

Exemplo de modelo digital de terreno (MDT) utilizado como base para a locação de sondagens:

MDT_com_SPT_edited.jpg

Exemplo de perfil de uma sondagem à percussão (SPT):

Perfil de SPT.jpg

Sondagens Rotativa e Mista

Mista.jpg
Mista (2).jpg

A sondagem rotativa utiliza uma máquina para perfuração, capaz de avançar tanto em solos resistentes como em rocha maciça. Exemplo de amostras de solo e testemunhos de rocha recuperados em uma sondagem mista:

Testemunhos de sondagem rotativa.jpg